17 de setembro de 2008

Imperatividade, Hiper-Atividade.



É que quando eu penso em você, eu tenho vontade de escrever.

Mesmo sem saber por onde eu quero começar, eu quero.
Sabe de uma coisa, eu adoro o seu jeito de encrencar com as coisas que eu faço,
com as que eu não faço, adoro quando te deixo bravo
e com cara de bobo sem querer brigar.
Adoro quando você pergunta porque eu estou balançando as pernas
e eu te digo que não é nada.
E adoro ainda mais porque você sabe que eu só
balanço as pernas quando eu tô sem paciência.
Adoro quando você reclama que eu quero fazer as coisas do meu jeito,
e que quero mandar em tudo.
Adoro quando você me manda parar e ficar quieta um pouco.
Mas adoro ainda mais quando você me diz
que está acostumado com as minhas manias.
E você me conhece do avesso,
sabe as minhas caretas e biquinhos todos de cór.
Adoro o seu jeito de pensar que pra tudo tem tempo.
Adoro te ver pedir desculpas porque
você sempre acha que dá tempo
e chega atrasado.
Adoro implicar com você por não fazer planos, não marcar hora.
Por sempre achar que as coisas vão dar certo,
enquanto eu sempre coloco os obstáculos,
e digo que não temos muito tempo.

Adoro seu jeito tranquilo de resolver as coisas,
e tentar controlar os meus impulsos,

Enquanto eu te coloco na parede,
e mando fazer as coisas do 'jeito certo'.

Adoro quando você diz que eu devia ser
menos
imperativa, menos hiper-ativa.
Adoro a sua calma,
e mais que tudo, adoro nosso contraste!


[...]

4 comentários:

Berkmis disse...

Adorei!!

Amo essa minha escritora perferida!!

=**

**Jadinha Almeida** disse...

Resumindo Prima...
"Os opostos de atraem"
rsrsrs

kesiam3 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Késia Maximiano disse...

Gente!! eu ja encontrei uns 3 blogs com um texto com esse mesmo titulo.. E o mais engraçado é que os contextos são diferentes... rsr

Bjão...