18 de agosto de 2010

Carta.



Estava pensando em você e decidi te escrever esta carta,
não sei se para que você soubesse que eu não te esqueci, ou se para garantir que você não me esquecesse. Os dias voam no calendário. Você não está aqui. Passeio pelos lugares onde sonhamos ir juntos. Você não está aqui. Tudo que vejo é sombra do ontem que ficou. Uma ameaça constante de um amanhã que eu não quero que chegue. Você não entenderia se eu tentasse te explicar. Mas a verdade é que o tempo não perdoa. E você não percebeu.. A minha vida vai devagar, e diferente de tudo o que você conhece. Tantas experiências novas. Gostaria de dividí-las com você. Não aqui te escrevendo e imaginando o seu semblante diante do que digo, mas junto à você, diante o teu sorriso. Satisfeita com os olhares e gestos de empolgação que só você faz. Mas a verdade, é que você não está aqui. Eu queria te dizer antes que tudo isso vire nada, que eu sinto a sua falta. Porque o tempo, eu sei que transforma todo amor em quase nada. Mas sinto sua falta. Sinto falta do teu riso bobo, desse jeito tão seu. Sinto falta de um homem que só você sabe ser. Mas você não está aqui. E eu preciso enfrentar os dias. Porque eles vêm, cada vez mais velozes. Menos misericordiosos. E levam com eles as minhas melhores recordações. Eu fico por aqui. Sabendo que você não vai receber essa carta. Mais uma vez escrevi e não mandei. Talvez um dia você a encontre. Talvez um dia você volte.
Talvez nunca mais.

5 comentários:

Glau Ribeiro disse...

E dói, Jana. E dói.

Ju Monteiro disse...

perfeita sua postagem, adoro o encadeamentos de suas ideias sabia?!
" mais uma vez eu escrevi e não mandei..." quase tive como diria um amigo meu uma epifania, hehe!

=*

тαуиα Ѽ disse...

Lindo o texto *-*
te seguindo flor.
beeijo ;)

- Ana Menezes disse...

muito lindo esse texto, amei seu blog! passa lá no meu depois :) beijinhos, e bom restinho de semana pra você!

ana-myr.blogspot.com

Luciana disse...

Ai,como eu te entendo Janaína.

Tbem ja escrevi cartas ,declarações e nunca_as enviei.
....mas tomara que ele volte.


Bjinhus.